h1

TÉCNICAS VOCAIS – POR DÄNIELL CØRPSE (KRIG)

22 de março de 2010

banda White Metal

Vocalista da Banda Krig encina algumas técnicas vocais.

Fonte: Metal Land

RESPIRAÇÃO
Exercícios

1
– Inspirar expandindo o tórax. Você deve sentir o alargamento das
costelas flutuantes, mais ou menos na altura da cintura. Não levante os
ombros nem estufe o peito! cuide também para que a musculatura do
pescoço não esteja tencionada. Sustentar por alguns segundos (pausa) e
expirar esvaziando totalmente (sanfona).

2 – Repetir o ex. 1,
desta vez fazendo o som “sssss… “(contínuo) durante a expiração.
procure manter o som homogêneo, estável, sem variação de intensidade, e
durante um tempo confortável, sem exageros.

3 – Repetir o ex. 1,
agora fazendo sons bem curtos em “s “(stacatto). A cada som corresponde
uma expansão do tórax(como se quisesse alargar ainda mais a cintura).

4
– Alternar os exercícios 2 e 3: s-s-s-s-ssssssss (stacatto/ contínuo).

5
– Repetir os exercícios com os sons de ch e depois com f. Marque o
tempo confortável para manter um som contínuo, homogêneo, sem oscilações
(sss,ch,fff). A partir deste tempo básico, comece aumentar sua
capacidade, mas sem perder a qualidade.
Observação: note que mudanças
na sua rotina como: dormir mais tarde do que o costume, uma gripe
forte, uma situação de estremo cansaço etc. podem afetar
significativamente o seu desempenho. Quando isto ocorrer, não desanime:
use esta constatação a seu favor, ampliando sua capacidade de
auto-conhecimento.
Saber como funciona o seu corpo é fundamental para
quem quer cantar!

Continue Lendo:

AS CORDAS VOCAIS

Durante a inspiração as cordas vocais estão abertas. Na
expiração elas se unem. O ar, passando por elas com pressão as faz
vibrar. Do maior ou menor número de vibrações, dependerá a altura dos
sons graves ou agudos por elas produzidos.

Voz

A voz tem o
poder de sugestionar, persuadir e seduzir, podendo fascinar o ouvinte
despertando nele inúmeras emoções e sentimentos.

Cada pessoa tem
sua voz tão característica quanto a fisionomia ou a impressão digital. A
voz está sempre emocionalmente afinada, e traduz inúmeros elementos que
entram em sua formação, seu acabamento, que se fundem, se completam,
conferem colorido, emprestam características, à marca da personalidade.

“A voz é a forma maior de expressão do ser
humano, ela somente existe por causa do outro.” [Pedro Bloch]

O DIAFRAGMA

É o mais importante
músculo da inspiração. Ele separa o tórax do abdome e tem formato de
cúpula.

Na inspiração o diafragma desce, as costelas inferiores
se dilatam e os pulmões se expandem. Na expiração ele volta a posição
normal, expelindo o ar. No ato de cantar todo o ar deve ser aproveitado,
ou seja, transformá-lo em som, para isso é necessário que haja o maior
controle possível e isto se dá no bom uso do diafragma.

Todos os
professores deveriam levar a sério o problema da respiração errada seja
da criança ou do adolescente. Procurar saná-lo, mesmo que não seja um
técnico na empostação da voz. Todas as pessoas são capazes de normalizar
os movimentos respiratórios.

EMPOSTAÇÃO

Emissão
espontânea e correta, sem cor gutural ou nasal.

1- Inspirar . . .
reter o ar . . . hummmmmmmmmmmmmm….

2- Inspirar . . . reter o
ar . . .HuMMMMMMMMMMMMMiiiiiiiiiiiiiiiii…

3- Inspirar . . .
reter o ar . . .hummmmmmmmmmmmiiiiiiiiiiiiiiiiiiii….

4-
Inspirar . . . reter o ar . . .hummmmmmmêêêêêêêêêêêêêêêê…

5-
Inspirar . . . reter o ar . . . hummmmmmméééééééééééééééé…

6-
Inspirar . . . reter o ar . . . hummmmmmmaaaaaaaaaaaaaaa…..

Para
exercitar as vogais posteriores, a boca deve tomar a forma de quem vai
bocejar.

1- Aaaaaaaaaaaaaaaaaa….

2-
Óóóóóóóóóóóóóóóóóó…

3- ô ô ô ô ô ô ô ô ô ô ô ô ô…

4-
uuuuuuuuuuuuuuuuuuu….

5- hummmmmmmmmm…piiiiiiiiiiii…

6-
hummmmmmmmmm…pêêêê…

7- hummmmmmmmmm…péééééé…

8-
hummmmmmmmmm…paaaaaa…

9- ffffffffff…iiiiiiiiiiiiiiii…

10-
ffffffffff… êêêêêêêêêêê…

11- fffffffff….aaaaaaaaaa….

12-
fffffffff…..uuuuuuuuu….

13- fffffffff…ô ô ô ô ô ô ô ô ô…

14-
ffffffffff…..aaaaaaaa…..

15- fifi – fafa

MICROFONE

O uso mesmo requer certos
cuidados.

Jamais tente tapá-lo com a palma da mão, isto causa
microfonia. Desligue-o se for o caso.

Cuide para não virá-lo em
direção a alto-falantes, caixas de som e retornos os quais normalmente
estão perto do cantor, colocados como o cone do alto-falante na direção
de baixo para cima.

Em grandes ginásios, quadras polivalentes,
normalmente use o microfone numa distância de três dedos da boca. Em
notas agudas afaste-o e em sons suaves e graves aproxime-o, assim,
haverá nível de áudio suficiente para ser bem entendido e apreciado o
canto.

POSTURA

É uma
maneira de comunicação corporal bastante importante, comunica disposição
de segurança, vitória, coragem, alegria.

Devemos manter nosso
eixo corporal (linha imaginária que divide nosso corpo em duas partes
iguais) em todos os momentos: dirigindo, andando, subindo escadas,
sentado.

Postura correta é muito importante para uma respiração
correta.

Uma postura nos passa uma idéia da pessoa que está
falando sem nunca termos falado com ela. De acordo com a postura, a
pessoa nos passa o seu estado de ânimo, como por exemplo aquele
professor que dá aula encostado na parede como o corpo inclinado, ou
aquele professor sentado numa posição de “macarrão escorregando pela
pia” ou ainda numa postura militar demostrando arrogância.

Devemos
manter o equilíbrio como o eixo paralelo ao chão, mandíbula relaxada,
cabeça em equilíbrio como o resto do corpo e pés confortavelmente
separados.

O CANTAR BEM

A maneira de emitir o som influi essencialmente na qualidade boa, ou não
do canto; depende da posição dos órgãos vocais, do modo por que se
gradua a corrente de ar na saída dos pulmões e na passagem pela laringe,
da flexibilidade da garganta, da abertura da boca em posição oval e da
refração do ar contra a abóbada palatina. Muitos cantores, desde criança
tem uma emissão de voz inteiramente natural.

A melhor voz não
serve quando maltratada; a arte do canto não pressupõe unicamente boa
voz, mas exige escola e exercícios metódicos.

O cantar bem é
produzir sons com naturalidade, sem forçar os músculos vocais, sem
contrações fisionômicas, no empenho de conseguir diversas acomodações do
órgão fonador numa preocupação de registros e empostação da voz. Enfim,
é necessário que o som, produzido pelo ar expelido dos pulmões, através
das cordas vocais encontre meios convenientes de se expandir, em
ressonância harmoniosa, adaptando-se aos movimentos de articulação, e
que seja controlado pela audição.

A altura vocal, a intensidade, a
velocidade do canto ou da fala, a qualidade vocal, a articulação e a
pronúncia determinam a natureza da voz do cantor e sua segurança
interior. Se estes elementos estão coordenados adequadamente temos uma
sensação agradável. Uma hora passa como se fossem cinco minutos.

Os
pilares do canto: A respiração, a utilização dos ressonadores, a
articulação, serão a princípio, objeto de um trabalho lento e
progressivo.

É preciso buscar em primeiro lugar a “qualidade” da
voz, jamais “forçá-la”, a trabalhar e estar sempre relaxado ao cantar.

ESQUEMA CORPORAL – VOCAL

Chama-se
esquema corporal – vocal a consciência constante das sensibilidades
internas fonatórias, desencadeadas pela emissão vocal e perceptível por
quase todos os órgão em funcionamento.

Os profissionais da voz
devem perceber as sensações internas que variam desde a região cervical
até a cintura pelviana. São elas regiões faringo – bucal, laríngea,
naso-facial, torácica e pubiana.

As vivências corporais em
relação ao espaço onde será ministrada a voz são muito importantes, pois
necessita o profissional sentir o tamanho do local, ar, a acústica e
assim colocar sua voz de acordo com as características do espaço, sem
provocar esforço vocal.

LIBERTE-SE PARA CANTAR BEM

Função de representação: a voz conta alguma
coisa.

Função de expressão: a voz revela alguma coisa do falante.

Função
de apelo: a voz deseja e provoca uma reação no ouvinte.

INIBIÇÃO

É a supressão ou
diminuição da nossa atividade em conseqüência da excitação, ou da
resistência íntima a certos sentimentos ou atos.

O principal
estímulo inibidor é o medo.

Libertar-se do medo tem muito a ver
com a conquista da paz interior, que nos dá serenidade e nos fortalece. E
essa paz deve surgir da conciliação das nossas duas partes
fundamentais:

LIMITADO E ILIMITADO

O homem é finito nos meios e infinitos nos anseios.
Se uma parte não compreender a outra, cria-se um conflito interior e, em
conseqüência, a paz desaparece, dando lugar à insegurança e
intranqüilidade.

Exercícios para o controle do medo ou da
inibição:

· Com respirações profundas, normalize seu ritmo
respiratório.

· Repita mentalmente as palavras: calma…
coragem… vou conseguir… (Idéias e pensamentos positivos);

·
Concentração no que vai fazer e não do que os outros vão pensar ou
dizer.

· Participar, aceitar convites para apresentações que é
excelente para um bom exercício e amadurecimento.

· Segurança.
Isto é espiritual. Dê ordens positivas a si mesmo. Vença de dentro para
fora.

PROPRIEDADE

A altura vocal:

Está na dependência do número de vibrações duplas
na unidade do tempo, ou seja, da freqüência. É a qualidade que permite
classificar os sons em grave, médios e agudos. Quanto maior a
freqüência, mais agudo é o som, quanto menor a freqüência mais grave
será o som. É medido em Hz (Hertz) ou ciclos por segundos.Basicamente um
clima alegre é passado através do uso de tons mais agudos com maior
gama tonal. Por sua vez um clima mais triste ou melancólico, é passado
com o uso de tons mais graves.

Intensidade:

Um tanto
difícil para ser trabalhado. O controle da intensidade requer a
consciência da exata dimensão do outro, um perfeito controle da voz no
espaço, já que uma intensidade fraca não atinge o ouvinte e uma
intensidade muito forte o invade. Depende da amplitude da vibração. É a
qualidade que permite distinguir sons fracos de sons fortes. Quanto
maior a amplitude mais forte será o som, quanto menor a amplitude mais
fraco é o som. É medido em decibél (dB)

Timbre:

É
responsável pela qualidade do som. É a qualidade que permite diferenciar
dois instrumentos musicais, por exemplo, quando produzem sons de mesma
intensidade e altura. É o jogo dos harmônicos, modificado de acordo com a
caixa de ressonância. É o colorido do som. É a qualidade do som, que
nos permite reconhecer sua origem. É através dele que diferenciamos o
som dos vários instrumentos.O timbre está relacionado com a série
harmônica, produzida pelo som emitido.

Permite a identificação da
pessoa que está falando. A voz possui uma qualidade diferente de acordo
com a idade, sexo, características do indivíduo. Depende da caixa de
ressonância, de sua constituição anatômica e das alterações que possam
existir. Depende também dos produtores, vibradores e articuladores.

Duração:

É
o tempo de uma nota ou pausa.

As características secundárias
são:

Velocidade, claridade, extensão, vibrato, modulação, ritmo e
expressão.

FONAÇÃO

A fonação depende fundamentalmente da laringe, órgão situado na região
mediana do pescoço e que se comunica superiormente com a faringe e
inferiormente com a traquéia. A função biológica primária da laringe é
de proteção às vias aéreas inferiores, impedindo pela ação esfinctérica,
a penetração de corpos estranhos. No entanto, o ser humano utiliza,
como função secundária, este mesmo mecanismo valvular para uma refinada
vocalização na fala e no canto. Esta função só é possível pela
intervenção de complexos controles neurais.

Dentro do mecanismo
da fonação intervém diferentes órgãos, cartilagens, músculos, nervos e
sistemas que em ação combinada dão como resultado a produção da voz.

O
processo da fonação se dá no ato expiratório. A coluna aérea que havia
percorrido o trajeto da inspiração: cavidade nasal, faringe, traquéia,
brônquios e pulmões, tomam caminhos inversos, saindo em direção aos
brônquios, traquéia, fazendo pressão na cavidade sub-glótica da laringe,
forçando as cordas vocais verdadeiras a abrirem e iniciarem a vibração,
originando assim um som fundamental, sem qualidade e intensidade. Este
som é jogado para as cavidades de ressonância (nasofaringe, orofaringe e
laringo-faringe) onde é ressoado e ampliado dando uma qualidade
adequada para ser moldado em sons da nossa língua através dos
articuladores (lábios, dentes, língua, palato duro e mole, bochechas).

ARTICULAÇÃO

Articulação:
É o processo de formação e produção dos sons, enquanto que a pronúncia
refere-se a escolha dos sons das palavras. Uma articulação bem definida
transmite ao ouvinte a clareza da mensagem. Um cantar bem articulado
confere credibilidade ao cantor de voz pequena, ao passo que nada serve
um canto mal articulado, com sons emitidos sem a necessária precisão, em
altos brados. Ao cantar uma música grandiosa com uma articulação pobre,
freqüentemente passa despercebida.

Não existe um sistema
destinado especificamente para a produção da voz. Ela é uma função que
utiliza órgãos pertencentes a outros sistemas do organismo
principalmente do digestivo e respiratório.

Podemos dividir em
três partes principais as áreas que constituem este pseudo-aparelho
fonador: respiração, fonação e ressonância.

Participam na fonação
os seguintes elementos:

· PRODUTORES – Órgãos respiratórios que
fornecem a corrente aérea;

· VIBRADORES – Cordas vocais que
vibram na passagem do ar formando um som fundamental;

·
RESSONADORES – cavidade bucal, cavidade nasal e faringe que qualifica o
som;

· ARTICULADORES – lábios, dentes, palato duro e mole,
língua, mandíbula, bochechas, que moldam os sons. Depende ainda de uma
boa audição e do comando cerebral.

Laringe

“O laringe pode
ser considerado um órgão sexual secundário: de fato sua maturação
coincide com a puberdade e é bastante diferenciada nos dois sexos, sua
circulação sangüínea varia de acordo com os ciclos sexuais da mulher e
sua função, também é muito importante, no ser humano, para a conquista
amorosa”. Segre 1976.

CRESCIMENTO VOCAL

Depois de ter se mantido numa quietude longa, o laringe
resolve crescer violentamente e vai dobrar de tamanho no homem e
aumentar a metade do tamanho na mulher, na puberdade. Isto explica as
vozes parecidas das crianças e diferenciadas na puberdade.

Durante
esta fase de crescimento os rapazes passam por uma mudança vocal,
devendo ser realizada até os dezoito anos. No sexo masculino há uma
queda de oito tons e no sexo feminino de 2 a três tons, ocorrendo a
verdadeira muda vocal na menopausa, onde há visível perda dos agudos,
pois os hormônios que dão caracteres específicos da feminilidade cessam
sua atividade por volta dos quarenta anos, ocorrendo uma virilização
vocal feminina. Nos homens, ocorre ao contrário, com a chegada da
senilidade, há uma redução da taxa hormonal ocorrendo uma agudição
vocal. Por isso, as vozes dos idosos tende a se parecerem.

CARACTEROLOGIA DA VOZ

Voz bem articulada – espírito precavido, prudente.

Voz entre os dentes –
dissimulada ou ameaçadora.

Falar aos gritos – Franqueza estrema
ou estrema falta de educação.

Articulação vacilante – Maneira
descontrolada de falar, ora para baixo ora para cima – emotividade.

Usar
palavras arcaicas, inusitadas, frases raras – satisfação intelectual
consigo mesmo, de caráter ridículo e insuportável.

Segundo
Aristóteles – Tratado: A retórica (384 – 322 a.C.)

Voz grossa e
firme – homem generoso

Voz aflautada – homem efeminado

Voz
rouca – homem colérico

Voz forte e clara – homem de talento

Voz
chorosa – homem estúpido e inconsciente

Voz doce e pausada –
homem hipócrita

Voz funda e áspera – homem pervertido e malvado

CLASSIFICAÇÃO DAS VOZES

Entre
as masculinas classificam-se as vozes de mais grave para mais aguda, em:
baixo barítono tenor; entre as vozes femininas: contralto meio soprano e
soprano. Outras se classificam na música lírica referem-se as
características de timbre (baixo, profundo, baixo constante, soprano
dramático, sopranoligeiro…)

No coral normalmente a separação de
vozes é feita de maneira arbitrária pelo regente o qual normalmente
segue a divisão média da separação de vozes.A princípio e segundo
Paschoal Bona pode-se ter a seguinte divisão partindo do agudo para o
grave:

Classificar bem uma voz é de suma importância para o
cantor pois facilita a emissão vocal, realça suas qualidades, evita o
cansaço prevenindo de enfermidade em seus órgãos fonadores, assim como
uma deterioração precoce da voz.

Fica ainda claro que quem
classifica uma voz para o canto é o maestro, podendo o médico
especialista (otorrinolaringologista) e o fonoaldiólogo realizar exames
específicos para verificar as condições anatômicas bem como o
funcionamento adequado até uma avaliação específica, fonoaudiológica da
respiração emissão, postura, zonas de tensão, mobilidade dos órgãos
fonoarticuladores, etc.

Diferencia a voz grave da voz aguda,
distinguindo a voz feminina da voz masculina. De acordo com o teste da
fonoaudiologia, Mara Behlau a freqüência fundamental é de 207.87 hz nas
mulheres, 235,77 hz nas crianças e 113,01 nos homens.

DECLIVE DA VOZ

Segundo doutor Perello, o máximo de esplendor da voz se obtém entre 20 e 45 anos. A
partir dos 50 anos a voz começa a perder sua beleza e qualidades. É
claro que na prática muitos cantores ultrapassam estas idades com uma
excelente voz, quando trabalham adequadamente.

No declive da voz,
os sintomas são os seguintes: timbre torna-se opaco e sem harmônicos,
se reduz a extensão vocal, diminui a intensidade dos fortes, o tom se
agudiza, o ataque vocal (emissão vocal com sincronia respiratória) se
trona débil e suspiroso, desafina-se com freqüência. As vozes do tenor e
do soprano se deterioram antes dos contraltos e baixos.

RESSONÂNCIA

O sistema de ressonância é o mais flexível de todo o aparelho fonador, é o que dá as
características estéticas da voz e é o mais modificável, por
fonoterapia.

É através do uso adequado e equilibrado que a voz
pode ser utilizada como um “tato à distância” (Bonnier). Pessoas com o
uso adequado deste sistema, conseguem dar às suas emoções, diferentes
cores e isto significa um grande e refinado trabalho muscular. Há também
quanto à ressonância, generalidades: pessoas que vivem em climas muito
quentes, tendem a evitar o esforço muscular e a utilizar uma emissão com
maior predominância de sons nasais. A hipernasalidade também está
ligada a vida afetiva de uma pessoa, variando de acordo com as emoções: é
a expressão da sensualidade e do apelo sexual. A voz do ascético é
literalmente seca.

As cavidades de ressonância são faringe,
cavidade nasal e fossas nasais, cujo principal papel na fonação é
reforçar ou não os harmônicos dando o aspecto vocal final (qualidade) ao
indivíduo.

A atuação dos ressonadores é uma das principais
características para que possamos dizer que há vozes iguais.

É Possível acrescentar um quarto ressonador formado pela projeção e
arredondamento dos lábios.

Os quatros principais ressonadores do
aparelho fonador: 1 faringe; 2 boca; 3 fossas nasais; 4 cavidade labial.

A língua portuguesa tem sons nasais e orais; nos primeiros o r já
sonorizado sai pelo nariz como no caso de m, n, nh, já nos orais o ar
sai somente pela cavidade bucal.

A emissão dos sons graves e
agudos, não se produz na mesma forma. Nos sons graves registro de peito,
ou 1º registro, a voz é cheia, de grande volume, e vai acompanhada de
ressonância das paredes torácicas. Nesse caso as cordas vocais vibram em
toda sua extensão e grossura e a estrutura laríngea se adapta
fisiologicamente, descendo. Com este, o homem canta e fala, desce do
baixo profundo ao tenor ligeiro. Nos sons agudos, entram em ressonância a
parte supra glóticas e se utiliza a nota elevada e mais tensa, o
laringe acompanha a subida tonal elevando sua estrutura e a ressonância é
claramente bucal e facial. Este seria a transição entre o registro de
peito e o registro de cabeça.

Passagem – é a zona de gama vocal
compreendida entre os distintos registros, neste momento, tem de existir
uma acomodação quanto a longitude, grossura e tensão da corda vocal e
ao uso de ressonadores infra e supra glóticos para transitar
satisfatoriamente ao outro registro.

ARTICULAÇÃO

A articulação consiste na reprodução
adequada dos distintos fonemas pertinentes a cada idioma. O sistema
articulatório utiliza-se da cavidade bucal, ou seja lábios, dentes,
bochechas, palato duro e mole, mandíbula.

Para que a articulação
seja perfeita é necessário que os elementos citados estejam em condições
saudáveis.

Segundo Edmée Brandi Mello a mandíbula relaxada e
muito importante para a fonação. Sempre que falamos com a mandíbula
relaxada, a voz soa mais tranqüila. Ao contrário com a mandíbula presa
articulamos mal e cerceamos a liberdade de propagação dos ressonadores.

A articulação deve ser vigorosa, capaz de desenhar os fonemas que compõe
as palavras enunciadas. A Clareza de mensagem depende da precisão com
que articulamos as palavras; sem precisão, a compreensão do que é dito
fica prejudicada.

A clareza de expressão oral é dada pela
articulação correta das frases, das palavras, das sílabas e dos sons que
as compõem. A articulação correta pode ser compreendida nos seguintes
itens:

a) Saber articular as sílabas que formam as palavras;

b)
Saber erguer a voz nas consoantes finais das sílabas e das palavras;

c)
Saber que jamais a consoante pode Ter duração maior que as vogais;

d)
A articulação deve ser; cuidada, observada, ouvida e sentida.

Devemos
exercitar nossos órgãos fonoarticulatórios para que nossa articulação
apresente qualidades necessárias para fala.

Na língua falada os
sons são chamados fonemas.

Os fonemas são vogais e consoantes.

VOGAIS

É
o fonema em cuja produção a corrente aérea passa livremente na cavidade
bucal.

Distingue-se o efeito acústico pela forma assumida por
essa cavidade que assim atua como caixa de ressonância.

A forma
Bucal das vogais deve ser obedecida para a que a projeção e a sonoridade
sejam bem emitidas. As vogais podem alongar-se ou abreviar-se conforme
sua acentuação.

RESPIRAÇÃO (2)

O sistema respiratório está constituído por um conjunto de órgãos
tubulares e alveolares, situados na cabeça, pescoço e cavidade torácica e
que são responsáveis pela respiração. A respiração é a primeira e
última relação entre o homem e o mundo exterior. Normalmente, não damos a
devida importância à nossa respiração, não sabendo ao menos, como ela
ocorre. Esquecemos dessa forma, que, além do fornecimento da energia ao
organismo e purificação do sangue, é um dos elementos básicos na
comunicação verbal.

A respiração, e principalmente a expiração, é
fundamental para a vibração das cordas vocais, através da pressão de ar
subglótico e, portanto, para a produção da voz. Consideramos as
seguintes estruturas no sistema respiratório:

A matéria prima do
som é o ar. Por isso, a respiração correta é a primeira coisa que se
deve aprender para educar a voz.

FINALIDADES DA RESPIRAÇÃO

A – Receber o oxigênio
necessário à vida e expelir o gás carbônico.

B – Armazenar o
suficiente de ar para a emissão dos sons.

Cavidade nasal.

A
respiração tem um processo de funcionamento de fole e possui três
fases:

INSPIRAÇÃO

O ar penetra pela cavidade nasal onde o
ar é umedecido, filtrado e aquecido, percorrendo o laringe (passando
pelas cordas vocais) seguindo pela traquéia, brônquios, pulmões, onde
estão situados os alvéolos que são responsáveis pela troca gasosa no
organismo (entrada de oxigênio e saída de gás carbônico). Com a entrada
de ar nos pulmões o tecido pulmonar aumenta de tamanho e o músculo
diafragma desce.

A inspiração para a fonação deve ser curta e
rápida. Não se pode dizer que na fala a inspiração é exclusivamente
nasal, utiliza-se constantemente a inspiração bucal e nasal.

EXPIRAÇÃO

É a saída de ar dos espaços pulmonares, onde há uma redução do tecido
pulmonar, o diafragma volta para posição relaxada e a coluna aérea toma
sentido inverso: pulmões, brônquios, traquéia, laringe, e cavidade
nasal. A fonação pode durar de 20 a 25 segundos, sendo importante que
seja regulada para fornecer à laringe uma quantidade de ar precisa, e
uma pressão correspondente para as diversas modalidades vibratórias da
corda vocal. A fonação deve ser realizada no ato expiratório.

PAUSA

É o tempo de suspensão ou retenção compreendido entre uma inspiração e
uma expiração, assim como entre uma expiração e uma inspiração seguinte.

TIPOS DE RESPIRAÇÃO
Respiração
natural, ou vital e respiração fônica as quais podemos também colocar
da seguinte maneira:

RESPIRAÇÃO PREDOMINANTEMENTE SUPERIOR
(TORÁCICO)

É a que se realiza através da movimentação da parte
superior dos pulmões. Este tipo permite a entrada mínima de quantidade
de ar, ou seja, de oxigênio. A capacidade respiratória se torna
diminuída. É muito freqüente nas mulheres e é registrada principalmente
quando o indivíduo está em constante estado de tensão, angústia,
ansiedade. Quando tal respiração se realiza, podemos notar a elevação da
região superior do tórax, principalmente ombros. Registra-se portanto:

Maior
tensão localizada na região do pescoço e ombros;

Maior desgaste
de energia durante o mecanismo da respiração.

RESPIRAÇÃO
PREDOMINATEMENTE INFERIOR (COSTODIAFRAGMÁTICA ou DIAFRAGMÁTICA ABDOMINAL
BAIXA)

É a que se realiza através do preenchimento total dos
pulmões devido ao movimento do diafragma, verifica-se a entrada de maior
quantidade de ar e oxigenação de todo o pulmão.

Ocorre
normalmente quando se está em estado de repouso.

No caso de
fonação, a voz pode ser produzida por qualquer tipo de respiração, porém
sua qualidade torna-se superior se o indivíduo utilizar uma respiração
inferior. Registra-se portanto: Menor tensão localizada, menor desgaste
de energia e consequentemente o aumento da capacidade respiratória.

RESPIRAÇÃO MISTA

É aquela que
apresenta tanto movimentação superior quanto inferior.

Embora
seja melhor que a primeira não é a indicada. Ocorre geralmente em
indivíduos que ainda não automatizaram o tipo predominantemente
inferior, apesar de já terem iniciado o trabalho específico.

A respiração ideal é a predominantemente inferior ou costodiafragmática,
mais profunda que superficial, de ritmo regular com alterações entre a
rápida e a lenta, de acordo com a situação de fala ou de emoção.

Coordenação
respiração – fonação.

É essencial observar se há sincronismo
entre a expiração e a fonação. Deve-se observar se durante a conversa
expontânea e ou leitura de textos:

_ Utiliza-se ar residual
(falando ou lendo até esgotamento de fôlego);

_ Emite-se finais
de frases ininteligíveis (diminuindo a intensidade);

_
Entrecorta-se as frases, sem obedecer de forma adequada a pontuação do
texto, ou pausas esperadas na conversação.

Caso ocorra, não se
está coordenando corretamente a respiração com a fonação.

A respiração é um mecanismo importante para a fonação, seja no canto ou na
fala.

Sua coordenação deve ser muita bem realizada pelos
profissionais pois uma incoordenação poderá levar o indivíduo a uma
fadiga vocal, falta de ar, e até mesmo levar a problemas mais sérios
envolvendo alterações de cordas vocais decorrente de abusos, como é o
caso de nódulos.

Respiração normal – duração da inspiração e
expiração são semelhantes.

Respiração para fonação- prolongamento
da expiração e inspiração curta.

O tempo de fonação máximo em
indivíduos com voz normal é de 30 segundos ( masculino) e 20 segundos
(feminino). Valores abaixo de 15 segundos para masculino e 10 segundos
para feminino são patológicos.

Para a produção da voz, porém, é
importante pensar na inspiração e na expiração como sendo um mesmo, um
único movimento. O alargamento do tórax deve ser aproveitado ao máximo
enquanto se produz som o cantor sempre numa atitude de inspiração,
mantendo assim o tórax aberto e o diafragma abaixado.

Nesta condição tem todo o controle (apoio) necessário à produção do canto. A cada nova frase cantada, o processo se repete: o tórax encolhe para
expulsar o resto de ´´ar antigo´´ e imediatamente expande, trazendo novo
suprimento de ar para se produzir a próxima frase. Devemos encher desde
a base do pulmão suas laterais até ás costas, sem levantar os ombros.
“quando se pede aos alunos, no início das aulas de fala ou de canto,
para inspirarem profundamente,80% inspiram com uma elevação forçada das
costelas e das clavículas mantendo os músculos abdominais contraídos,
erguendo os ombros, ficando vermelhos no rosto e pescoço… esta
respiração forçada tem conseqüências desastrosas, em primeiro lugar para
a voz a laringe fica sob alta pressão, e pior ainda se a pessoa não
articula bem trancando os maxilares assim a pressão é dupla e as nossas
cordas vocais não podem vibrar livremente.

Fonte: Metal Land

One comment

  1. Muito bom cara, muito mesmo valeU!



Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: